Foto: Arquivo Pessoal

Alcançar uma longevidade tem sido uma realidade cada vez mais presente na vida dos brasileiros. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), haverá cerca de 2 bilhões de pessoas com 60 anos ou mais em 2050. 
E uma suzanense de coração alcançou esta conquista de uma vida bem longa. A dona Antônia Martins Quintão está completando 100 anos de vida nesta segunda-feira (24). 

Dona Antônia é uma mulher que teve uma vida repleta de lutas, entre elas ter que se mudar de sua cidade natal, Dom Silvério, em Minas Gerais. 
Antônia, estudou apenas até a antiga 4ª série. Se casou aos 20 anos e teve 6 filhos, deles ganhou 13 netos, 20 bisnetos e 3 tataranetos. 
Dos 16 aos 20 anos ela trabalhou em uma fábrica de tecidos, em Minas Gerais. Porém, após casar e ter seus filhos, seu marido veio para São Paulo e deixou a família desamparada, sem notícias por 5 anos. 
Então, após esses 5 anos, Antônia, conseguiu localizar seu marido. Sendo assim, ela juntou seus filhos e se mudou para São Paulo, junto de seu companheiro. 
A família acabou se mudando da capital para Poá, assim, Antônia e seu marido tiveram que buscar rendas para sustentar-se. A  matriarca começou a fazer faxinas em São Paulo e o marido a vender balas de coco no trem. 

Antônia permaneceu desempenhando os serviços de doméstica por 6 anos. Ela conta que sua vida não foi fácil, mas com perseverança e honestidade pode chegar até aqui. 
“Durante esses 100 anos de vida sempre aprendi a ser ética, honesta. Percebo que agir de acordo com a minha moral foi o segredo para viver bem e feliz, sem sucumbir às dificuldades da vida.” contou. 

A centenária chegou em Suzano quando a cidade não tinha nada, ela conta que se encontravam muitas ruas de terra. 
“Suzano melhorou muito. Quando cheguei aqui a cidade não tinha nem a Comarca, o esgoto era a céu aberto, era brejo para todo o lado. Agora Suzano está linda, cheia de prédios bonitos”. 
Ela ainda cita os momentos mais marcantes da evolução de Suzano para ela. 
“Os momentos mais marcantes foram a chegada da estação de trem, que facilitou muito minha vida para ir trabalhar. E também a construção da paróquia e das escolas.” 
Como uma pessoa que já viveu muito, dona Antônia carrega consigo diversos conselhos, estes que faz questão de passar a todos que consegue. 
“É preciso tirar sempre uma lição de convivência com as pessoas, saber ouvir e saber qual o momento certo de falar. Em um momento de nervoso o melhor é se calar.” aconselhou.

Neste momento de isolamento social devido a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), dona Antônia não poderá comemorar seu aniversario da forma que gosta, rodeada de seus familiares, mas mesmo assim ela celebra mais um ano de vida com aqueles que moram com ela, tendo direito a um delicioso bolo de comemoração. 

Abaixo estarão disponíveis fotos do aniversário de 99 anos de dona Antônia, quando ainda era seguro reunir toda a família.

Na foto: Dona Antônia e seus filhos.
Na foto: Dona Antônia e os bisnetos.
Na foto: Dona Antônia, mais bisnetos e tataranetos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui