PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Laudo indica que voluntário brasileiro de vacina chinesa teria morrido em razão de suicídio

Segundo laudo do Instituto Médico Legal (IML), obtido com exclusividade pela TV Cultura, o voluntário brasil que participava dos estudos da vacina chinesa CoronaVac teria morrido em razão de suicídio.
A morte do voluntário fez que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendesse os testes da vacina no Brasil.

Na manhã desta terça-feira (10), o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, já havia afirmado que era impossível que o efeito adverso tenha tido qualquer relação com a vacina e que havia ocorrido por um evento externo.

Ele disse que não poderia dar detalhes por essas informações envolverem sigilo, mas que a Anvisa já tinha tido acesso a todos os dados.
“Nós estamos tratando aqui de um evento adverso grave que não tem relação com a vacina. Essa informação está disponível na Anvisa desde o dia 6, quando foi notificado o evento adverso grave”, afirmou.