Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

Na Quarta-feira de Cinzas se inicia o tempo da Quaresma para os Cristãos Católicos. As Cinzas são feitas dos ramos queimados, os mesmos que foram abençoados no Domingo de Ramos. A Imposição das Cinzas na cabeça dos fiéis é um gesto penitencial e nos faz lembrar também que estamos de passagem nesta terra, ou seja, “que viemos do pó e ao pó voltaremos.” (Cf, Gn 3,19).

PUBLICIDADE

Este enfoque penitencial, iniciada na Quarta depois Carnaval e estendida durante todo o tempo quaresmal, mais do que uma simples tradição milenar, é um convite para uma avaliação e reflexão acerca da nossa vida e das nossas escolhas. Tudo que deixamos de fazer ou fazemos tem alguma consequência, boa ou ruim. Como não somos perfeitos, o reconhecimento dos próprios limites e fraquezas e o arrependimento destes é sinônimo de fé e amadurecendo pessoal.

Toda boa mudança melhora a convivência com o próximo. Restabelecer os pontos de equilíbrio: perdoar e aceitar o perdão, seguir o caminho do bem, bem como buscar a justiça são meios que nos asseguram a paz. Paz esta que está constantemente ameaçada pela injustiça, pela ganância e pelo egoísmo do ser humano.

Seja em nível pessoal, familiar ou social, a ausência da paz gera desordem e sofrimento. Estamos acompanhando, com tristeza e indignação, a guerra da Ucrânia. Não bastasse o sofrimento causado pela Covid-19, agora nossos irmãos passam por este período de dor e injustiça. Nada justifica essa barbárie e essa ação militar desproporcional e desnecessária. Precisamos pedir a Deus paz! Paz para cada um de nós, paz para Ucrânia, paz para o mundo.

Já dizia o saudoso Papa João Paulo II: “da justiça de cada um, nasce a paz pra todos.” Precisamos ser instrumentos da paz, da justiça e da esperança, em nosso lar e em nossa sociedade. E isso exige proximidade e intimidade com Deus da Paz. Fé não comunga com ódio, com injustiça.

Que o nosso coração se deixe moldar pelo sagrado coração de nosso Senhor. Que o ódio, a inveja e o egoísmo, não encontrem em nosso interior, ambiente propício para crescer. A caridade e a oração são remédios contra o mal que quer nos dominar e nos conduzir.

Meus queridos, que Deus continue cuidando de cada um de nós e nos livrando de todos os males. Não desanimemos nem nos conformemos ao mal. Que a paz reine sobre a Ucrânia e sobre cada um de nós. Paz e bênçãos a todos.

(Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do HojeDiario.com)

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui