Patrulha Maria da Penha da GCM de Mogi das Cruzes alcança vinte prisões em flagrante no primeiro semestre de 2023

No primeiro semestre deste ano, a Patrulha Maria da Penha da Guarda Civil Municipal (GCM) de Mogi das Cruzes realizou mais de 20 prisões em flagrante por violência doméstica ou descumprimento de medida protetiva. Os agentes atuam de forma específica na proteção e atendimento à mulher vítima de violência doméstica e ganha destaque na campanha do “Agosto Lilás”.

Atualmente, cerca de 183 mulheres com medidas protetivas expedidas pela Justiça são acompanhadas pela Patrulha Maria da Penha em Mogi das Cruzes. O atendimento é realizado por meio de rondas nas proximidades dos locais de residência e trabalho das mulheres, bem como mantendo contatos frequentes com as vítimas. Entre os meses de janeiro e julho, 285 mulheres foram monitoradas, número que representa uma redução de quase 30% em relação ao mesmo período de 2022, quando 404 vítimas foram assistidas.

No último final de semana, duas novas prisões foram realizadas.
No sábado (05), por volta das 19 horas, a Patrulha da Maria da Penha foi acionada para atender uma ocorrência de descumprimento de medida protetiva. A viatura se deslocou ao local e encontrou o agressor em frente à residência da vítima, contrariando a determinação judicial. O homem foi detido e conduzido à Central de Flagrantes de Mogi das Cruzes.

Já no domingo (06) a denúncia foi realizada via CIEMP. A equipe atendeu em flagrante uma ocorrência no bairro Vila Estação.
Ao chegarem no local, a vítima encontrava-se em fuga apresentando diversas lesões e alegando ter sido agredida pelo companheiro que portava uma faca. Os agentes conseguiram deter o suspeito tentando fugir da residência da vítima. A ocorrência de violência doméstica foi encaminhada à Central de Flagrantes de Mogi das Cruzes.