PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Desabamento de prédio durante processo de demolição assusta moradores na área central de Suzano e bloqueia vias, nesta terça (05)

No início da tarde desta terça-feira (05), um prédio localizado na esquina da avenida Antônio Marques Figueira com a rua Amélia Guerra, na área central de Suzano, desabou durante um processo de demolição. Não houve registro de feridos, mas a ocorrência assustou pessoas que estavam próximas à área.

Imediatamente após o desabamento, as vias ao redor do local foram isoladas por medidas de segurança. Equipes da Defesa Civil de Suzano e da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana foram mobilizadas para atuar na situação.

Até o momento, não há informações sobre os motivos dos resíduos da demolição terem ultrapassado os limites do imóvel ao ponto de ter avançado na via pública. A situação está sendo monitorada pelas autoridades competentes para garantir a segurança e investigar as circunstâncias do ocorrido.

A reportagem do portal HojeDiario.com entrou em contato com a Prefeitura de Suzano, que se posicionou sobre o assunto por meio de nota.

“A Prefeitura de Suzano informa que houve um incidente durante a execução de um serviço de demolição sem autorização municipal em um imóvel particular localizado na esquina da avenida Antônio Marques Figueira com a rua Amélia Guerra, na região central da cidade, por volta das 13:30 desta terça-feira (05).
Parte do mezanino da estrutura, onde antes funcionava uma concessionária de veículos, acabou desabando. Felizmente, nenhum dos trabalhadores ficou ferido. No momento também não passavam pedestres pelo local.
Os escombros chegaram a invadir a avenida Antônio Marques Figueira e a atingir um veículo e um ônibus do transporte público municipal, porém sem gravidade.
Servidores da Secretaria Municipal de Transporte e Mobilidade Urbana estavam nas proximidades e foram até lá logo após terem conhecimento do ocorrido para garantir a segurança e a organização do trânsito, providenciando as intervenções necessárias. Na sequência, equipes da Defesa Civil também se dirigiram ao local para fazer as avaliações preliminares, isolar a obra e evacuar um estabelecimento comercial próximo como precaução.
De acordo com a Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação, a obra era irregular. Havia um processo em andamento com pedido de regularização e reforma, mas ainda estava no período de análise e não tinha sido expedido qualquer alvará que autorizasse aquele tipo de serviço.
Integrantes da pasta já estão providenciando o embargo da demolição e iniciarão a abertura de um processo administrativo contra o profissional técnico responsável, comunicando, inclusive, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo (CAU-SP) sobre a infração cometida.
Neste momento, o trânsito na avenida Antônio Marques Figueira está interditado entre as ruas Monsenhor Nuno e Padre Eustáquio. A rua Amélia Guerra também está com o tráfego de veículos interditado até a avenida Governador Mário Covas Junior, a Marginal do Una. Agentes de trânsito fazem a orientação de condutores e pedestres no local.
A EDP São Paulo foi acionada e já promoveu a suspensão da distribuição de energia elétrica naquela região a fim de que possa ser feita a demolição segura de outra parte do imóvel que apresenta risco de queda, conforme avaliação da equipe de engenharia a Secretaria de Manutenção e Serviços Urbanos. Todo este trabalho por parte da empresa responsável está sendo acompanhado de perto pela Defesa Civil”
, finalizou.

Veja imagens do local.

Foto: HojeDiario.com
Foto: HojeDiario.com
Foto: HojeDiario.com

(matéria em atualização)