PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Proprietário do Moai Music Bar, em Suzano, participa de capacitação de proteção a mulheres em estabelecimentos

Renan Rocha, proprietário do Moai Music Bar, casa de shows de Suzano, participou de uma capacitação realizada pelo Governo de São Paulo, com objetivo adequar os estabelecimentos comerciais a lei estadual 17.621/23, que obriga bares, restaurantes, casas noturnas e de eventos a adotar medidas de auxílio à mulher que se sinta em situação de risco.

“Estivemos entre os primeiros mil comércios do Estado a se formarem e se adequarem às leis estaduais 17.621/23 e 17.635/23 e a lei municipal 5.444/23 de Suzano, que inserem os restaurantes, bares, casas noturnas e similares, como rede de apoio às mulheres vítimas de violência”, disse Renan.

O curso realizado foi do protocolo “Não se cale”, criado pelo Governo Estadual para estabelecer as diretrizes e cursos para que seus colaboradores saibam prestar auxílio adequado às vítimas de assédio, abuso, violência e importunação: desde a saída do local em segurança até o acionamento da rede pública de saúde e segurança.

Os estabelecimentos que participam da capacitação recebem o selo “Estabelecimento Amigo da Mulher”, pela Secretaria Estadual de Políticas para a Mulher, que deve ser renovado anualmente e que possui maiores classificações segundo as medidas tomadas pelo estabelecimento.

Segundo ele, o Moai sempre esteve preocupado em deixar seus clientes o mais seguros possível.
“Nossa equipe do Moai sempre teve essa preocupação em tornar o nosso ambiente um local seguro para todos os frequentadores e a nossa preocupação em relação às mulheres é ainda maior”, contou.

Por terem conhecimento da lei e ao saberem da oportunidade da capacitação para os estabelecimentos, eles não perderam tempo em participar.
“Por estarmos sempre presentes e acompanhando este tema, tomamos o conhecimento do curso assim que foi lançado. Estar entre os primeiros do estado a concluírem o curso, nos orgulha muito. Entendemos que os estabelecimentos comerciais também precisam fazer a sua parte, fortalecendo a rede de apoio do município. Nós também somos rede de ajuda para essas mulheres”, destacou.

Para Renan, o combate à violência contra a mulher é uma luta que exige a colaboração de todas as pessoas, principalmente dos estabelecimentos de lazer, como bares e restaurantes.
“Toda a sociedade tem o dever de atuar no combate à violência contra a mulher e nós do comércio, principalmente os estabelecimentos de lazer, precisamos compreender que são locais que infelizmente acabam ocorrendo situação de violência ou abusos, desta forma precisamos ampliar a rede de apoio à mulher“, afirmou.

Para isso, ele acredita que é necessário sempre saber identificar as situações de vulnerabilidade, oferecer ajuda, acolhê-la, colocá-la em lugar reservado e seguro e orientá-la sobre quais as medidas ela pode e deve tomar, seja em questões de segurança, de saúde e de justiça.

Segundo o proprietário, o Moai já toma algumas medidas de segurança desde antes a publicação da lei.
“Fixamos cartazes em locais estratégicos onde somente as mulheres têm acesso, afirmando que aquele local está preparado para ajudá-la caso precise. As identificações são visíveis nos banheiros mostrando às mulheres que este é um ambiente seguro e que não compactuamos com importunações ou violência contra a mulher. Nossa casa utiliza ainda um código que somente as mulheres têm acesso em caso de sentirem inseguras, ao pedirem aquele código a um de nossos colaboradores estarão preparados para agir”, explicou.

Por fim, ele destacou que a principal lição que aprendeu dentro do curso foi a necessidade de lutar contra a cultura que muitas vezes coloca essas mulheres nestas situações.
“A principal lição é: não é porque algo é cultural que é certo. Precisamos desconstruir muitos comportamentos que por muito tempo pareciam naturais, precisamos acabar com essa cultura de violência contra a mulher. Não só devemos agir nesses casos, como também devemos auxiliá-la indicando onde buscar ajuda no município. As mulheres têm que se sentir seguras para frequentar qualquer lugar, independentemente se estão sozinhas ou com amigas, independente da roupa que estejam usando ou se ela está bebendo ou não. O respeito é o mínimo que essa mulher que sai para se divertir espera. Estamos aqui para tornar esse lugar ainda mais seguro para elas”, finalizou.

O Moai Music Bar está localizado na rua Francisco Cabrera Gomes, número 226, no bairro Jardim Lincoln (próximo à Santa Casa de Misericórdia), em Suzano.

Como se inscrever no curso

Para que os comerciantes ou proprietários participem do protocolo “Não Se Cale”, do Governo de São Paulo, basta acessar o link https://www.mulher.sp.gov.br/naosecale/, onde é possível acessar todas as informações necessárias.