PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

“Atenção às promoções da Black Friday”, por Juliane Gallo

Todo ano as lojas e os consumidores se preparam para a Black Friday, um evento que segue as lojas norte-americanas com enormes descontos e queimas de estoque na última semana de novembro.

Desde que começou no Brasil, a Black Friday gerou uma grande confusão entre os descontos e regras de compras que não seguiam o Código de Defesa do Consumidor.

É importante frisar que, apesar de megas descontos, os seus direitos não estão reduzidos e você tem direito ao querer fazer trocas em compras feitas em lojas online, direito de troca em caso de defeito de fabricação ou se arrepender de algum produto.

Para não comprar algo pela metade do dobro, confira algumas dicas para aproveitar a Black Friday e evitar dores de cabeça no final de ano.

Planeje suas compras e evite gastos desnecessários; sempre pesquise o valor dos principais produtos da sua lista alguns meses antes, algumas empresas aumentam o valor de forma expressiva para abaixar nessa época; consuma de sites seguros, o Procon de SP possui uma lista de 500 sites que devem ser evitados ou possuem muitas reclamações.

Nesse tempo de pandemia, os e-commerces (comércio eletrônico) cresceram de maneira expressiva e é importante frisar para os consumidores ficarem atentos para não caírem em golpes como boletos falsos, sites clones de grandes marcas, promoções que não são vinculadas ao finalizar a compra, produtos que não são originais, entre outros casos.

Aproveitar as oportunidades de renovar os produtos que sua casa precisa com um melhor preço são importantes nesse momento de recessão que enfrentamos, por isso sempre buscar descontos reais e produtos que sejam um investimentos para o seu dinheiro são fundamentais.

Confira sempre as dicas do “Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor” ou procure o Procon para tirar qualquer dúvida que tiver. Boas compras!

Juliane Gallo é graduada em Direito, especialista em Defesa do Consumidor, funcionária pública há 15 anos e há 8 está no Procon de Ferraz de Vasconcelos

(Esse texto não expressa, necessariamente, a opinião do site HojeDiário.com)