PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Desleixo: Cemitério da Paz, em Poá, tem ossuários destruídos e sem manutenção

O Cemitério da Paz, em Poá, encontra-se com uma grande parte dos seus ossuários destruídos e com vários sacos contendo ossadas expostas. Denúncias sobre o caso foram enviadas ao portal HojeDiario.com por leitores, que apontaram um grande descuido no local.

Algumas das estruturas do equipamento estão completamente depredadas e derrubadas. Outros ossuários estavam parcial ou totalmente abertos, e outros ainda estavam em pedaços no chão do cemitério, com sacolas de ossos expostas entre os escombros.

Um espaço no ossuário municipal é adquirido quando ocorre a exumação pelo Cemitério Municipal da Paz. Após a exumação e colocação no ossuário, é cobrada uma taxa de ocupação por parte de um familiar, a partir do ano seguinte, no valor de R$ 44,88 por ano.

Após o pedido de esclarecimento dos fatos, a Prefeitura de Poá alegou que a situação é causada por usuários de drogas que vão ao local e utilizam as câmaras com os ossos para pular os muros do Cemitério.

A administração municipal afirmou que sempre que é constatada uma quebra de ossuário, a Secretaria de Serviços Urbanos de Poá realiza a retirada dos restos mortais e os coloca em outro ossuário disponível.

A seguir, leia a nota sobre o assunto enviada ao HojeDiario.com pela Prefeitura de Poá na íntegra:

“A Secretaria de Serviços Urbanos de Poá informa que infelizmente, os ossuários localizados nos muros são vandalizados por usuários de drogas que se utilizam deles para pular o muro do Cemitério. Sempre que constatada que houve a quebra, é feita a retirada da ossada e colocada em outro ossuário disponível, realizando a devida atualização em nossos arquivos. Quando indivíduos invadem o local, imediatamente a Guarda Civil Municipal é acionada”, conclui a nota.