“A atuação dos conselhos municipais em Suzano”, por Alex Santos

O ‘administrar’ de uma cidade é um processo complexo que requer atenção, austeridade e isonomia para garantir o melhor a todos os públicos. Dentro disso, nosso trabalho no dia a dia apresenta muitas variáveis que podem transformar pedidos, sugestões e demandas em realidade, tudo em prol dos moradores. Isso é possível graças à participação popular e, neste contexto, os conselhos municipais exercem papel fundamental. E é disso que vamos falar hoje!

Primeiramente, é importante explicar o funcionamento dos conselhos. Os grupos são formados por uma porcentagem igual de membros da sociedade civil e integrantes do poder público, garantindo assim dois pontos de vista acerca das demandas tratadas, conferindo voz à população atendida e contato direto com a equipe executora, respectivamente. Assim, as sugestões podem ser acatadas, debatidas e analisadas pela administração municipal de forma interna, o que garante mais velocidade nas resoluções.

Suzano hoje possui 22 conselhos, cada um com sua determinada área de atuação. Recentemente, falei de forma específica do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM), uma organização que visa fortalecer a atuação e garantir o pleno exercício dos direitos das mulheres dentro da sociedade, tendo participação em discussões acerca do tema para sugerir a elaboração de projetos, ou ainda, da resolução de certas questões inerentes à temática.

Há também o Conselho Municipal de Promoção à Igualdade Racial (Compir), que visa a garantia de direitos e o combate ao racismo, auxiliando na promoção de serviços culturais e educacionais para dar luz a este tema que, mais do que nunca, é urgente na sociedade. Um dos projetos encabeçados por este grupo é o “Agita Palmares”, uma ação que potencializa a representatividade negra ao exaltar a influência das raízes afro-brasileiras em Suzano.

Outra organização muito importante é o Conselho Municipal do Patrimônio Cultural (Compac), ligado à Secretaria Municipal de Cultura. O nicho de atuação deste conselho baseia-se na defesa do patrimônio da cidade, o que inclui, por exemplo, prédios históricos, expressões culturais e festividades vinculadas à vida e à história da cidade. Um dos exemplos mais latentes da atuação do Compac está no processo de tombamento arquitetônico de patrimônios, como a Academia de Judô Terazaki, que representa o marco zero da modalidade no País.

Falar de todos os conselhos renderia muito mais palavras, pois cada um possui grande importância para nossa atuação na cidade. Para dar alguns outros exemplos, há o Conselho Municipal do Idoso, o Conselho Municipal de Saúde, o Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional e o Conselho Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, todos com seus respectivos cronogramas e atividades centrais.

Por essa breve explicação, é possível entender o peso desses grupos para o bom funcionamento do município. Junto do povo, podemos trabalhar mais e melhor por Suzano e, nesse sentido, os conselhos são ferramentas democráticas para providenciar os avanços necessários à cidade.

(Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do HojeDiario.com)