PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

“Fim de ano e o trabalho temporário”, por Rebeka Assis

Você piscou e outubro tá aí.

Nas ruas, uma mistura de brinquedos infantis com fantasias de Halloween e árvores de Natal. Enquanto muitos se preocupam com os detalhes do fim de ano, outros torcem para sair da situação de desemprego.

É comum vermos as primeiras notícias sobre os trabalhos temporários agora, no início do mês 10. E eles podem ser uma boa solução – provisória ou até permanente – para quem precisa trabalhar.

Mas você sabe como isso funciona? Continue a leitura e entenda.

Vagas temporárias: o que são e como funcionam?

Como o nome diz, são vagas para a realização de um trabalho temporário. Isto é, um trabalho com data de início e fim.

É uma modalidade muito comum na indústria e comércio porque determinadas épocas do ano geram um volume maior de compras, o que desperta a necessidade de mais mão-de-obra para criar/montar produtos ou vendê-los.

No Brasil, é comum encontrarmos vagas temporárias em épocas de grandes datas comemorativas, como Páscoa e Natal. E nos últimos anos, mais uma data se popularizou no país, o que ajuda (e muito) quem está atrás de um emprego: a Black Friday.

A Confederação Nacional do Comércio projetou uma estimativa de aumento de 4% na geração de empregos, comparado ao ano passado. Em números, estamos falando de 110 mil vagas de trabalho temporário neste final de ano, sendo o maior patamar em 10 anos.

A contratação é CLT?

Depende da vaga. Algumas atividades podem ser executadas com um contrato de prestação de serviços; outras demandam um registro em CLT, com data de início e fim de contrato.

Para as empresas, é importante ter um acompanhamento jurídico e contábil para assessorar neste momento, já que o mesmo negócio pode ter perfis de vaga diferentes.

E existe a chance de efetivar o trabalhador temporário?

Com certeza. Infelizmente, não são todos os funcionários que terão a oportunidade de continuar na empresa, pois há questões financeiras e comerciais que as empresas consideram, antes de assinar uma carteira.

Contudo, não são raros os casos em que uma pessoa se destacou durante o período temporário e o negócio fez questão de efetivá-lo.

Por isso, se você almeja uma dessas vagas, a hora é agora. Arrume seu currículo e prepare-se para a entrevista, pois sua vaga está te esperando!

Boa sorte e até semana que vem!  

E aí, você tem alguma dúvida que gostaria de ver respondida aqui na coluna?

Envie uma mensagem no meu Instagram ou um e-mail para contato@rebekaassis.com.br, e eu terei todo o prazer em responder.

Aproveite e conheça meu trabalho em www.rebekaassis.com.br.

(Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do HojeDiario.com)