PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Conheça caminhos simples para denunciar ameaças contra estudantes e de ataques contra escolas

Existem várias maneiras de relatar ameaças contra estudantes e escolas, incluindo o aplicativo 190 da Polícia Militar do Estado de São Paulo e o serviço Disque 100. Essas ferramentas foram projetadas para facilitar a denúncia de incidentes e garantir uma resposta rápida às situações de emergência.

O aplicativo 190 da Polícia Militar possui um recurso chamado “segurança escolar”. Este recurso permite que qualquer estudante denuncie uma ocorrência em uma escola. Além disso, o aplicativo tem um sistema de prioridade para o envio de viaturas para ocorrências denunciadas por meio deste recurso, segundo a Polícia Civil.

Os usuários podem denunciar comportamentos suspeitos, anexar capturas de tela de redes sociais e pedir ajuda. Qualquer pessoa pode fazer uma denúncia, mesmo sem se identificar. O aplicativo 190 SP pode ser baixado na loja de aplicativos do Google ou Apple.
Após o download, os usuários devem se cadastrar com informações pessoais, como nome e endereço. Após a confirmação do cadastro por e-mail, o usuário pode clicar em “registrar ocorrências” e selecionar “segurança escolar”.

Além do aplicativo, o serviço Disque 100 também receberá denúncias de ameaças de ataques a escolas via WhatsApp, pelo número (61) 99611-0100. As denúncias podem incluir textos, áudios, fotos e links, e podem ser feitas anonimamente.
É importante fornecer o máximo de informações possível, como o local ameaçado e quaisquer detalhes sobre os suspeitos. Se a ameaça foi feita online, os denunciantes devem fornecer informações sobre a plataforma usada.

As denúncias serão encaminhadas para a polícia, o Conselho Tutelar ou a Polícia Federal, segundo o Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania.
O Ministério da Justiça e Segurança Pública também tem um canal para denúncias de violência escolar, chamado Escola Segura. Todas as informações enviadas serão mantidas em sigilo.
Para fazer uma denúncia, visite https://www.gov.br/mj/pt-br/escolasegura.