PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

“De olho na declaração do IR!”, por Robinson Guedes

Caros leitores, hoje venho trazer uma importante sugestão que fará a diferença para o seu 2024, que é a necessidade de já começar a organizar a declaração do seu Imposto de Renda (IR). Por mais que você imagine que tratar do tema seja algo precoce, por ainda estarmos em outubro de 2023 e a próxima temporada do registro anual estar prevista somente para o segundo trimestre do ano que vem, eu novamente venho lhe falar que nunca é cedo demais para estar preparado e evitar correrias de última hora.

Primeiramente, é importante te avisar que o bom planejamento garante tranquilidade nos desafios futuros. Portanto, começar a revisar seus ganhos e gastos desde já pode ser um aliado importante para o seu 2024. Afinal, nunca é bom rever seus rendimentos em meio à pressa e à correria do encerramento do prazo da Receita Federal, não é mesmo?

Obviamente, um cenário desses deixa sua declaração mais suscetível a erros que não serão vistos pela RF como meras desatenções, mas sim como a burla do sistema, o que lhe colocará na malha do leão, principal perigo deste processo. Mas, aproveitando o tema, volto a reforçar um ponto muito debatido ao longo desta última temporada do Imposto de Renda, que é o cruzamento de dados.

A RF possui métodos diversos de verificação dos impostos ao aplicar uma espécie de “Prova Real” que inclui a consulta de rendimentos e débitos do contribuinte junto às informações obtidas por meio do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) que, por sua vez, é uma plataforma digital que integra as informações fiscais e contábeis das empresas e dos contribuintes em geral.

Consultando operações financeiras detalhadas de empresas e contribuintes, e cruzando-as com as informações declaradas, torna-se possível verificar se os dados inscritos por você estão de acordo com a realidade, identificando inconsistências e eventuais sonegações fiscais que, novamente, podem ser fruto de mera desatenção na hora do registro dos valores. Mesmo que você não esteja cometendo nenhum crime no tocante às suas finanças, a Receita pode inclusive intimar o contribuinte para prestar esclarecimentos com o intuito de identificar eventuais incoerências.

Dentro disso, alguns pontos essenciais que você não deve esquecer de forma alguma são suas transações financeiras, em especial via Pix, visto que o modelo rápido de pagamento de valores relativamente menores sem comprovantes físicos pode ser uma tentação à praticidade no dia a dia, sob a pena da falta de controle sobre os gastos. Não caia nesta armadilha e sempre contabilize estes valores de forma quinzenal ou mensal, ao menos.

Obviamente, reunir estas informações desde já é uma forma de se precaver e evitar transtornos futuros, mas caso não seja possível, não se desespere, pois a próxima fase de declaração ocorrerá apenas no segundo trimestre de 2024. Contudo, se tiver a possibilidade, comece a verificar seus rendimentos e, no melhor dos cenários, procure um contador para lhe ajudar.

(Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do HojeDiario.com)