Foto: Reprodução

Opositores de Jair Bolsonaro, moradores da região do Alto Tietê, organizam uma manifestação contra o atual Presidente da República na próxima terça-feira (07), feriado da independência do Brasil.
O ato será realizado às 10 da manhã, no Largo do Rosário, em Mogi das Cruzes, e servirá de concentração para moradores que vão juntos participar de outro protesto contra Bolsonaro no Vale do Anhangabaú, na cidade de São Paulo, às 14 horas.
No mesmo dia, apoiadores do presidente também realizam uma concentração às 10 da manhã, na Praça dos Expedicionários, em Suzano, antes de participarem de um ato de apoio ao Presidente, que será realizado na avenida Paulista, na cidade de São Paulo, às 14 horas.

Um dos organizadores do ato, Valterson Mengalli, presidente do PT Suzano, disse que os movimentos aproveitaram o dia que é feito outra passeata: o Grito dos Excluídos. “No dia 7 de setembro é quando acontece tradicionalmente o Grito dos Excluídos, organizado pela igreja católica. Desta vez, os movimentos sociais e os partidos irão se unificar a esse grito e também há a pauta ‘fora Bolsonaro’. Mas defendemos também comida na mesa, vacina, auxílio emergencial e outras pautas que os partidos políticos progressistas estão cobrando do presidente”, disse ele.

Apesar do ato ocorrer no mesmo dia que manifestações a favor de Bolsonaro serão feitos, Valterson disse que a orientação é que os protestantes não entrem em conflito com o lado contrário. “Nós temos a preocupação de haver conflitos, mas nós defendemos a discussão das ideias, da democracia, nós não defendemos agressões e estamos tomando muito cuidado e orientando nossos militantes a não caírem nas provocações”, explicou ele.

Os organizadores do ato contra Bolsonaro afirmam que os participantes deverão cumprir todas medidas sanitárias, por exemplo, o uso obrigatório da máscara, álcool em gel, além de respeitar o distanciamento social.

Por fim, o presidente do PT destacou a importância dos protestos e da participação do Grito dos Excluídos. “O Grito já está em sua 27ª edição e sempre questionou os governos e criticou o aumento dos preços por meio da “Eucaristia”. Hoje esse governo tira comida da mesa dos governadores, com todas as suas políticas que tiram os direitos dos trabalhadores. Quando ele muda as políticas de preços, aumenta o preço do arroz, o feijão, encarecendo o dia a dia do trabalhador”, disse Valterson. “Por isso, no 7 de setembro vamos gritar bem forte ‘fora Bolsonaro’, porque infelizmente não é um governo que sentou na cadeira para governar o país. Precisamos de gente séria a frente do nosso país para sairmos desse vale de sombra em que o Brasil foi colocado”, finalizou ele.

Participe do canal “Clube Hoje Diário” no Telegram, é totalmente grátis

Temos um convite para todos vocês que acompanham o site HojeDiario.com, conheça o canal “Clube Hoje Diário” no Telegram.
Lá, vocês terão acesso a notícias fresquinhas, vagas de emprego, informações sobre concursos públicos, entretenimento e muito mais.
Ofereceremos sorteios, promoções e cupons de descontos especialmente para membros do canal.
Lembrando, para participar do canal Clube Hoje Diário, É TOTALMENTE DE GRAÇA.
Para participar, basta você ter Telegram e acessar o link https://t.me/clubehojediario

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui