Bertioga, Praia Grande, Santos e outras cidades da Baixada Santista vão fechar as praias no Réveillon

PUBLICIDADE

Em reunião realizada nesta quarta-feira (23), prefeitos das cidades de Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos e São Vicente, no litoral de São Paulo, anunciaram que as praias serão fechadas nos dias 31 de dezembro e 1 de janeiro e que aguardam um apoio do Governo de SP para implantar as novas medidas de restrição na região.
De acordo com Paulo Alexandre Barbosa, presidente do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista (Condesb), nesses dias há maior quantidade de pessoas na orla, tanto durante o dia como na virada do ano.
“Objetivo é evitar a vinda das pessoas, porque as pessoas vem com o objetivo de passar o Réveillon na praia e isso não será possível”, disse Barbosa.

As cidades da Baixada Santista irão seguir as determinações da fase amarela do Plano São Paulo, permitindo a abertura do comércio com restrições de horários e lotação máxima de pessoas permitida.
Barreiras sanitárias (bloqueios) nos municípios já são implantadas aos fins de semana em Santos e Guarujá para proibir o acesso de vans e ônibus de turismo. O objetivo é evitar que o turista passe o dia na praia. Os prefeitos também querem que os bloqueios também sejam realizados nas rodovias, sob responsabilidade do Estado. Eles também pleiteiam o cancelamento da Operação Descida, no Sistema Anchieta-Imigrantes.
“Entendemos que isso é um estímulo à vinda de turistas para a Baixada. A Artesp precisa se posicionar diante da Ecovias para impedir que essas operações sejam montadas e, consequentemente, isso possa gerar um estímulo à vinda de pessoas para a Baixada”, explicou Paulo Alexandre.

Para implantar as barreiras sanitárias e o bloqueio das praias, os prefeitos dependem do apoio do Estado, com efetivo da Polícia Rodoviária e Polícia Militar. Por isso, o Condesb irá enviar uma solicitação para conseguir colocar em prática as medidas na região.
“Os municípios não têm condições, com a estrutura de Guarda Municipal, de implementar medidas como essas que são necessárias para preservar a segurança sanitária e a saúde das pessoas, que é o nosso objetivo”.

Deixe um comentário