Organização do Rodeio de Itaquaquecetuba alerta para vendas de ingressos falsos; Entradas para show de Léo Santana já estão esgotadas

A comissão organizadora do Rodeio de Itaquaquecetuba identificou tentativas de fraude envolvendo a distribuição de ingressos e pulseiras falsas para acesso ao evento. O caso foi notificado à Prefeitura de Itaquaquecetuba e à empresa responsável recentemente.
Os golpistas têm abordado possíveis frequentadores perto do local onde é realizado o Itaquá Rodeio Fest, apresentando ofertas de ingressos para shows.
Os ingressos para o show do cantor Léo Santana no sábado (16) estão esgotados, restando apenas para o show de Thiaguinho na sexta-feira (15).

A empresa organizadora do evento frisa que comprar de vendedores não autorizados pode resultar na aquisição de bilhetes falsificados e, consequentemente, na impossibilidade de entrar no evento.
Para controlar a entrada, é feita a verificação de pulseiras e ingressos válidos por meio de leituras de QR Code. Todas as ações necessárias já estão sendo adotadas desde que a tentativa de golpe foi detectada.

Para garantir uma experiência segura, a organização recomenda a aquisição de ingressos somente por meios oficiais. O público ainda pode participar da iniciativa solidária trocando um quilo de alimento por um ingresso no Itaquá Park Shopping, das 12 às 18 horas, até o último dia do evento, sábado (16).
Já para ingressos do frontstage e camarote individual, as vendas ocorrem apenas pelo site oficial https://www.itaquarodeiofest.com.br/.

A ideia do rodeio sempre foi ser acessível, sem depender de verba pública e, ainda, contribuir com o caráter solidário por meio da troca de alimentos por ingressos. A organização também orienta que, ao se deparar com vendedores suspeitos ou ingressos duvidosos, o público acione a Guarda Civil Municipal (GCM) ou representantes oficiais do evento.

Lembrando que falsificar e comercializar ingressos é crime, com penas de 2 a 6 anos de reclusão e multa. Revender ingressos a preços acima do valor oficial pode resultar em 5 meses a 2 anos de prisão. Falsificar credenciais para acesso ao evento ou áreas restritas também é crime, com detenção de 1 a 5 anos e multa.